Mensagens do Presidente

Preservar e Restaurar: Pilares do Judaísmo, Fundamentos de Nosso Comportamento

Ruy Flaks Schneider, Presidente do Grande Templo Israelita do Rio de Janeiro

Sabemos bem que, ao longo de nossa História, muitas foram as agressões, na maior parte das vezes de elevada contundência.  O objetivo era claro e definido, nossa extinção como corpo social, como ente gerador de princípios e valores, paradoxalmente adotados pela quase totalidade daqueles que nos direcionavam sanha destruidora.  Acreditavam, e ainda persistem os que nesta falácia creem, que pelo nosso desaparecimento, pelo esquecimento do que fomos e criamos, poderiam, sem contestação, apropriarem-se deste conjunto ético e moral cuja gênese reside no Judaismo, do qual não restaria memória nem registros.

Não perceberam, contudo, o vigor e a têmpera do conceito de Preservação, que sempre nos fundamentou nem, tampouco, de que o ideal de Restauração sustentou nossas batalhas e coroou nossas vitórias.

Preservação e, coerentemente, Restauração estão incorporados à nossa trajetória traduzidos pela presença da Sinagoga.  Não importa se acanhada e humilde ou suntuosa e marcante, se disfarçada e sigilosa como em muitas ocasiões se viu obrigada ou ostensiva e propagadora.  Quando Ciro, Imperador da Pérsia, liberou os judeus do cativeiro da Babilônia, em 538 a.E.C., juntamente com a permissão do retorno veio a explícita autorização para a reconstrução do Templo de Jerusalém. Quando martirizados pela Inquisição, cristãos-novos de Espanha, Portugal e Brasil mesmo diante dos imensos riscos improvisavam suas Sinagogas secretas, preservação de sua herança.  Inúmeros são os exemplos, culminando com o triunfo sobre o Holocausto, o estabelecimento do Estado de Israel e, há 50 anos, a retomada da Cidade Velha de Jerusalem e de seu símbolo maior, o Muro do Templo !

Tambem nós do Grande Templo Israelita do Rio de Janeiro jamais abdicamos de preservar e restaurar este que vem a ser o mais importante símbolo judaico do Rio de Janeiro.  Dificuldades e obstáculos existiram e torna-se dispensável descreve-los. Importante é destacar que a chama que tem estimulado um pequeno e dedicado grupo de idealistas intensificou-se com o significativo aprimoramento dos entornos urbanos e dos meios de acesso.  Uma afluência crescente nas celebrações do Ano Novo Judaico, cerimônias de casamento e Bar-Mitzvot, resultam da atração provocada pelo ambiente solene, pela beleza, que se insere com destaque no elenco de todas as Sinagogas do mundo, e pelo orgulho e nostalgia que derivam do fato de que poucas, muito poucas são as famílias judaicas do Rio de Janeiro que não possuem alguma vinculação com Grande Templo.  

Graças à dedicação, empenho e profundos conhecimentos da Religião e da História Judaica de nosso Diretor de Culto, Professor Edgard Leite , destacado Professor Universitário, no Brasil e no exterior, autor celebrado e, entre outros, Membro Titular da Academia Brasileira de Filosofia, foi possível engajar um grupo, ainda limitado, porem, entusiasmado, de correligionários que preparam a retomada de cerimônias de Cabalat Shabat, às quais outras festividades se seguirão.

Venham juntar-se a eles.  Associem-se ao Grande Templo Israelita do Rio de Janeiro e homenageiem Pais, Avós e Familiares que tiveram coragem e desprendimento legando-nos este monumento, que comanda vasto respeito e admiração por parte da sociedade maior do Rio de Janeiro. 

1 / 1

Please reload

© 2017 Grande Templo Israelita do Rio de Janeiro

  • facebook-square